Sem entender.

outubro 9, 2010

Por que me dá esperanças, se nunca teve o desejo de ficar perto de mim? Por que vem pra perto? Por que me trás pra perto? Por que fez de tudo para eu te ajudar, se nunca teve o interesse de me ter de verdade? Por que me pede pra ficar, quando o que mais quer é me ver ir? Por que dizia que me amava, se quando tudo está encaminhado, você vai em direção contrária?

Eu gostaria muito de saber a resposta para tudo isso. Nunca fui tão além por alguém, nunca dei tanto de mim por alguém, nunca me sacrifiquei assim, nunca lutei assim, nunca quis tanto alguém assim. Por que me deu esperanças até um dia atrás, e hoje resolveu me deixar?

Eu não sei mais o que pensar, nem o que fazer. Simplesmente tento não pensar, mas quanto mais eu tento, mais eu lembro. Fiquei o dia todo tentando entender onde errei, o que fiz de tão errado pra isso acontecer, mas não cheguei a conclusão alguma.

Parece que meu erro é querer demais. Ir atrás de quem eu amo me levou a perde-la. O mundo parece que está girando ao contrário, tudo que eu faço, tem efeito reverso. Minha vida parou por eu não conseguir entender o motivo de você querer me deixar agora, mas se pra você está bom assim, não vou mais atrás.

Você pode ser o amor da minha vida, mas não é minha vida. Não posso parar de viver por você não querer mais estar ao meu lado. Simplesmente vou seguir em frente, sem olhar para trás e como você mesma diz: O que é meu nunca vai me deixar. Que seja do seu jeito, mas mesmo assim, sei que nunca vou te esquecer.

Egocêntrico.

agosto 27, 2010

É foda ver que quanto mais você tentar ser bom, mais te mostram o quanto você é ou pode ser ruim. Engraçado como tudo o que se pensa ser, sempre te mostram ou te “obrigam” a fazer ao contrario. Cansei disso, cansei de ter que ser ou fazer pelos outros, pensando nos outros, que não te tomam como uma pessoa certa para o futuro delas, que simplesmente só tem seu ego como algo importante pra eles.

Nesses poucos dias que fiquei no meu mundo, vi que errei com muitas pessoas. Não por não dar atenção ou por não negar afeto, mas sim por dar e tratar essas pessoas muito além do que merecem. Agora eu mudei. Mudei pois não vou mais me desdobrar para ter reconhecimento ou para demonstrar o que sinto, mudei pois não vou mais ir atrás daquelas pessoas que rejeitam tudo o que eu sou ou faço, mudei pois não vou mais estender a mão para ajudar, quando tudo que merecem é sofrerem as consequencias dos seus próprios atos.

As vezes é preciso um choque de realidade para entender o que acontece a sua volta. Eu passei por isso, agora eu encaro a vida de outra forma. De um jeito muito mais sensato e frio, mostrando que devo lutar mais pelo que eu quero, mas sem precisar envolver pessoas nisso. Sei que posso seguir sozinho, sei que posso me foder muito por essa visão, mas é muito melhor se foder tentando crescer, do que esperar que alguém te ame quando tudo que ela vê é em beneficio próprio, falando como se o que ela faz, te fizesse bem, quando tudo o que você queria era um pouco de carinho.

Sofri por muito tempo tentando ser alguém melhor para quem amo, agora corro atrás do tempo perdido para me fazer bem. Sendo altruísta eu não cheguei a lugar algum, perdi quase tudo o que eu me apeguei, quem sabe agora vou ser mais egocêntrico, quem sabe assim eu tenha mais coisas a favor do que contra.

Eu mudei.

agosto 11, 2010

Eu cansei de me privar de fazer as coisas que eu queria por achar que iria te deixar brava, eu cansei de não dar  oportunidades as gurias que apareciam em minha vida por estar completamente afim só de ti, por simplesmente querer ficar só contigo e fazer tudo certo dessa vez, pois quando fiz tudo pensando só em mim, machuquei muito as outras pessoas.

Eu mudei meu jeito de pensar para ter mais harmônia em nosso relacionamento, para não te dar motivos de pensar coisas que não acontecem, para não te dar motivos de pensar que eu não estaria a altura de um relacionamento sério, que poderia olhar para todas as outras gurias, mas que eu só via você.

Eu abandonei meus vícios por saber que você não gostava quando eu fumava e bebia demais, eu passei a me concentrar mais nos estudo por querer crescer, não só por mim, mas também por você, por querer evoluir, por querer te ter por perto, por te amar. Eu rasguei meu orgulho muitas vezes por querer ter você por perto, fui atrás quando eu tive certeza que não tinha errado e até mesmo quando você errou, eu “assumi” para tudo ficar bem.

Eu atravessava a cidade para estar contigo por algumas horas por semana, coloquei sempre você como um ponto essencial nas minhas metas, abri mão muitas vezes até dos meus amigos verdadeiros por querer te ver e tudo o que recebo agora é você querendo me tirar da sua vida. Eu pensei que estava fazendo certo ao lutar tanto por ti, mas vi que eu estava fazendo tudo errado. Deveria ter deixado você ir da primeira vez, pois te convencendo a ficar, eu só perdi.

Agora eu cresço sozinho, estou lutando por mim mesmo, mas não por que eu não te amo mais, mas por eu estou voltando a pensar em mim, enquanto você pensa só em você. Se tudo isso que está acontecendo é o melhor para ti, que assim seja, mas prometi não mais ir atrás daquele que me deu as costas, depois de todas essas vezes que eu estendi as mãos para te ajudar.

Culpar é fácil, assumir que é dificil.

agosto 8, 2010

Madrugada nublada, cidade vazia, parece que só eu estou por aqui. Não consigo ver ninguém ao meu redor e tudo o que ouço é o barulho do vendo batendo no meu corpo. A lua sendo coberta pela neblina e parece que estou sendo coberto por um manto feito pelas perguntas e desejos de todos que conheço, como se eu fosse o portador das respostas. Isso me abala, pois sei que não vou saber dar respostas nem para a metade das perguntas que me fazem, mas mesmo querendo me privar desse fracasso, eu tento.

Acho que as pessoas deveriam procurar as respostas para suas dúvidas dentro de si mesmas, pois se elas cometeram os erros, elas deveriam saber as consequências de tudo e talvez até mesmo como evitá-las. O mundo está cheio de pessoas que se acham isentas de culpa para tudo que se faz, mas se esquecem que a maioria das coisas que se faz aqui, se paga aqui e também envolvem outras pessoas que são ligadas a si.

Muitas podem cometer erros grosseiros até sem intenção, mas deveriam saber que quando se é ligado a alguém, TUDO, TUDO MESMO afeta o outro. Os seus olhos se fecham para a culpa e você tenta entender os motivos dessas ações repentinas. E eu digo, é fácil, olhe os seus atos, tudo o que fez nesses ultimos tempos que descobrirá por si só.

É muito fácil achar que está perdido e que nada dá certo, mas é dificil ver os erros que você tanto comete e diminui-los ou até mesmo voltar a culpa para o outro, para sair como se o erro nunca fosse seu e que o outro é uma pessoa ruim que não te merece, mas o que deveria fazer é olhar para dentro e não para fora, pois o erro é seu, não de outra pessoa.
Depois de tudo isso, você ainda quer esconder sua culpa atrás de remédios e doses de bebidas como se essa fosse o único modo de te fazer esquecer um pouco do ocorrido, mas deixa de pensar que as drogas tem efeito passageiro, você vai lembrar no dia seguinte e se em grandes dosagens, pode te levar para um buraco de onde você nunca mais irá sair, e mesmo assim, a culpa ainda estará contigo.

Por sofrer de amor.

julho 30, 2010

Antes eu ria quando as pessoas se diziam apaixonadas. Achava que tudo isso não passava de apenas mais um modo de conseguir levar alguém pra cama facilmente. Via como se tudo isso fosse mentira, algo sem sentido, sem direção e que nunca levaria uma pessoa a nada além do sofrimento depois do fim.

Eu via todas as minhas amigas sofrendo por caras sem valor algum, eu via meus amigos sofrendo por garotas que só se interessavam por diversão e bens materiais que eu comecei a fechar as portas para esse mundo. Fui cada vez mais me prendendo a solidão, pois além de ser uma bela companhia, me dava uma visão maior do que é o mundo.

Por algumas vezes abri um espaço para as tentativas, não só minhas, mas das garotas a minha volta, que tanto me diziam ser um cara legal, uma pessoa especial, mas tudo que consegui ver, não consegui sentir por nenhuma delas. É dificil dar esperanças pra alguém que te ama tanto, se vc não consegue ve-la ao seu lado por anos.

Só conseguia enxergar uma pessoa ao meu lado, acho que por isso mesmo que insisto, mesmo sendo praticamente impossivel te-la por todo o resto da minha vida. Tentei incansavelmente nos transformar em nós, não deu certo. Abri espaço para as outras mulheres tentarem entrar no meu mundo,, mas até mesmo com a chave da porta em mãos, elas não conseguiram abrir.

Antes eu ria dos apaixonados por dizerem se amar tanto, hoje dou risada de mim mesmo por sofrer de amor.

Só aprendi na marra.

julho 30, 2010

Mundo confuso, a vida mais ainda e eu tento me adequar a todos as situações que o destino coloca a minha frente. Vejo tudo isso como um jogo, pois quanto mais proximo do fim, mais dificil fica tentar resolver os problemas da vida e as confusões em minha cabeça. Será que meu fim está proximo? Se minha teoria estiver relativamente certa, a resposta é sim, pois eu sinto que estou perdendo a capacidade de resolver problemas e até mesmo de enfrentá-los.

Não sei como tudo isso pode acontecer comigo. Não sou uma má pessoa, muitas vezes fui cruel, eu sei, mas visando não só o meu bem, mas os das pessoas a minha volta. Posso muitas vezes até exagerado nas palavras fortes, mas tudo o que fiz, foi por me importar além do necessário.

O coração já não aguenta mais sofrer tanto, não consegue mais bombear o sangue com tanta facilidade. As veias se encheram de dor, bloqueando a passagem do sangue, mas sinto que dessa vez, não existe forma de purificar. O pulmão já não é mais o mesmo, agora ele está preto, não só pelos motivos da fumaça do cigarro e de toda essa poluição da cidade, mas pelo o único motivo da respiração continuar ter decidido partir, para ainda mais longe de mim, para um mundo onde só existe ela.

Meus olhos agora embaçam com facilidade, não só pela ausência de luz, mas sim por não poder mais ver aquela que me trazia a luz, me trazia o amor e que leva consigo todo meu sentimento mais puro, meu amor.

Mas não vim aqui só para lamentar, vim até aqui para tentar entender e aprender com os erros. Sempre pequei por tentar, mas a única que realmente me fez amar, preferiu ficar longe de mim. Então, aprendi com meus erros e optei por ser nulo nessa parte sentimental, arrancar esse cancer de mim com uma faca bem afiada, para que ele não volte a atormentar meus sonhos, e muito menos minha vida.

Nossos olhos enxergam melhor quando nosso corpo se fecha, nossa vida passa a ter menos sentimentos,  mas muito mais clareza na hora de decidir o caminho a se seguir. Eu gargalhava quando minha mãe dizia que eu só aprenderia se fosse na marra, hoje vejo que realmente é só passando pelos obstáculos que passo a ver a linha de chegada e até mesmo o grande prêmio.

Carta do Desabafo.

julho 29, 2010

Não sei aonde eu erro, mas parece que é sempre erro meu. Parece que meu destino realmente é perder, pois eu nunca consigo o que eu quero, e se consigo ter, não consigo manter. Sei que parece drama, sei que parece que estou dando uma de pobre coitado, mas não é essa minha intenção. Sempre quis ter alguém com quem eu pudesse contar, independente da situação e motivos, e eu realmente achei esse alguém, mas esse alguém foi embora e não sei se um dia irá voltar.

Eu te vi por duas vezes indo embora. Da primeira vez, eu não soube o que fazer, não soube como reagir, apenas te olhei partir, dando as cotas ao que sentia. Engoli a seco todo esse dia. Senti como se eu tivesse me perdido, não perdido alguém, pois vc sempre foi o meu tal ponto de paz, muitas vezes, de referência também.

Muitos dias acordei assustado e chorando, gritando seu nome. Pensava que algo tinha acontecido algo ruim contigo, mas nada passava de sonhos. Quando isso acontecia, eu não conseguia voltar a dormir, me debatia na cama até que decidia levantar, tomar um copo d’agua e ficar olhando o dia nascer e sempre, sempre mesmo, pensando em você.

No começo da semana, você disse que iria me ver, combinamos e esperamos chegar a tão esperada hora, pelo menos pra mim. Não dormi por causa da ansiedade, tive medo de te ver e não consegui te olhar nos olhos, medo de te ferir , medo de me ferir e uma pequena fé que me levava a acreditar que tudo poderia voltar a ficar bem entre nós. Me enganei. Você decidiu partir, mais uma vez.

Não sei se vc esqueceu de tudo que passamos, ou se simplesmente guarda isso pra tornar tudo mais “fácil” pra ti e dificil pra mim. Sempre quis ter você por perto, sempre quis acordar e ver teus olhos brilharem no mesmo momento que olham os meus, sempre desejei ser o melhor, sempre te desejei o melhor, mas a vida está me provando que eu não sou.
Posso nunca chegar a ser o melhor para você, mas sei que nunca ninguém vai lutar pela sua felicidade como eu lutei. Muitas vezes cheguei até a esquecer de mim por pensar tanto em ti, muitas vezes coloquei o coração na frente da razão, mesmo eu sendo considerado um dos mais racionais entre os amigos e familiares, tudo por você.

Abriria mão de tudo, quanta vezes fossem necessárias para te ter por perto. Não me arrependeria em nenhum instante estar com você, seja no riso ou na dor, pois acho que o que você me faz sentir é maior do que qualquer coisa que eu possa conseguir. Te amo com todas as minhas forças e te amarei todos os dias da minha vida, mesmo que vc pense que será melhor assim, pois irei sofrer menos, mas eu trocaria de lugar com voce se pudesse, pois nunca senti uma dor tão grande ao te ver partir novamente e saber que eu posso nunca mais ter o prazer de olhar dentro dos teus olhos e dizer, te amo.

Eu

julho 9, 2010

Sou visto por muitos como arrogante, ofensivo até mesmo cruel. Não sei se sou assim, não sei se não sou assim, tenho dúvidas sobre minha própria personalidade, tenho medo de ser diferente, mas também de ser igual a todas as outras pessoas.

Tantas vezes julgado como incorreto, sem ao menos ter cometido algum  pecado, algum crime ou atos menores do que isso. Sou errado por não amar a guria que diz me amar? Sou errado por não sentir o mesmo? Acho que não, escolhi não amar, mas a guria não me fez sentir, então deixou de ser falta de interesse minha e passou a ser incapacidade dela de me fazer amá-la.

Sinto que fico melhor sozinho, no meu quarto, do que perto de muitas pessoas. No meu quarto eu consigo pensar, consigo me descobrir, me projetar, sonhar, coisa que não consigo fazer sobre pressão, acompanhado, até mesmo quando não me olham, mas estão por perto.

Dizem que a solidão é a pior das companhias, mas pra mim, ela é a melhor. É preso em meu próprio mundo que eu vejo quem eu realmente sou, é sozinho que eu me encontro, ou pelo menos, paro de me perder. Parece que cresço anos aqui dentro, e quando saiu, volto a minha idade natural, deixo de ser tão sério e passo a ter mais sentimentos, pelo menos perto de quem eu amo.

Me julgam errado por muitas vezes não pensar igual, por não ser previsivel ou por até mesmo, nunca concordar com opiniões alheias. Não que eu seja sempre do contra, mas eu na maioria das vezes acho que não sabem o que decidem nem por eles mesmos, quanto mais por mim. Dizem que sou mal por não sentir e muitas vezes por ser tão sério quando falam de amor comigo. Não que eu não tenha coração, mas a dona dele não o aceitou quando eu o dei, então, passei a esboçar poucos sentimentos, para muitos, isso é uma autodefesa, para mim, simplesmente evolução.

Se eu sou mal por não demonstrar que gosto, aceito ser mal, se sou mal por não concordar quando vejo que não gosto, aceito ser mal, se sou mal por nunca mais dizer “eu te amo” pra alguém, aceito ser mal, se sou mal por gostar de estar sozinho, aceito ser mal, mas pra mim, sou um mal necessário.

A verdade sobre o amor.

julho 5, 2010

As pessoas veem o amor como “o sentimento” , como se só ele importasse na vida, como se ele fosse a solução de problemas, como se ele curasse doenças, como se ele quitasse as dívidas, como se ele te tornasse forte com ele ou fraco na ausência dele. O amor nada mais é que a criptonita de todos, o mal que te tornará forte, mas que ao primeiro erro, comerá todo seu coração enquanto ele estiver batendo, cegará seus olhos enquanto o sentir, tornará você mais insolente, mais manipulável, mais sem vida.

As mulheres principalmente, acham que encontrar o amor resolveram todos os problemas da sua vida, como se encontrar um namorado ou um marido como se isso fosse o mesmo que encontrar um tesouro perdido, uma arca cheia de ouro e diamantes, mas tudo o que eu tenho a dizer sobre isso é, isso não passa de um grande engano.

O amor é o sentimento mais desprezível que se poderia sentir, ele te enfraquece nas guerras que são travadas todos os dias na luta pela sobrevivência, ele é a bomba nuclear que mata milhões de pessoas todos os anos, é a pior das chagas e a pior das punições. Como as pessoas podem considerar o amor o sentimento mais puro, sendo que esse é um caminho que com certeza te levará a morte?
Tentei compreender o amor, tentei senti-lo intensamente e tudo que eu consegui ver em mim foi dor e tudo que eu consegui sentir foi nojo. Posso estar sendo duro para muitos que leram essas palavras, mas é isso o que eu vejo e sinto. Não vale apena eu me entregar a um sentimento que me destrói aos poucos, não vale apena eu sentir algo nobre por alguém que vai rasgar meu coração.

Encontro inesperado

junho 12, 2010

Me peguei pensando em você. Acordei de manhã, levantei, abri meus olhos com muito esforço e vi que a janela já estava abertar. O sol estava presente, mas não com tanta intensidade, pois o seu calor ela abafado pelo grande frio que anda se fazendo nessa cidade. Fui ao banheiro, escovei os dentes e fui para a cozinha preparar o meu café.
Passado esse tempo, peguei meu cigarro, ascendi e fui para meu quarto novamente e fiquei olhando pela janela, pensando no que poderia me acontecer hoje, mal eu sabia que o dia me traria boas coisas para me recordar.
O tempo começou a passar rápido, rápido como se uma hora passasse em 15 minutos e finalmente, anoiteceu. Enrolei um pouco para me arrumar, afinal, iria sair, mesmo sem grandes planos, eu senti que iria me acontecer algo inesperado. Use calça, pois o frio era intenso e mesmo não gostando , fui obrigado pelo clima não favorável, uma camiseta preta como de costume, tenis baixos e uma blusa grossa, que sempre me acompanhava pelas noites noturnas de frio no centro da capital.

Cheguei ao meu destino, fui a um show com alguns amigos, mas por algumas eventualidades, não entramos. Então, resolvemos ir a um restaurante comermos, pois além do frio que chegava a cortar a pele com suas poderosas rajadas de vento, estavamos com fome. Andamos por um bom tempo até encontrar o restaurante, mas com boa companhia, vc não sente o tempo passar, então os quase 30 minutos, viraram 5.

Ao entrar, eu sonolento encaminho meus amigos para uma mesa vazia, mas enquanto estavamos para sentar, olho para frente e vejo você. Não soube o que pensar, não soube o que fazer ou falar, então permaneci só olhando . Senti meu coração alternar entre batidas lentas e rápidas, mostrando que eu realmente não poderia fazer nada além de realmente olhar.

Você vinha até mim com passos curtos e calmos, e tudo o que vinha em minha cabeça era em pensar o que falar pra ti e ver em como você estava linda. Ela usava sapatos altos, uma calça de um tecido sintético colante que deliciava o formato de suas pernas ligeiramente grossas e uma blusa tbm de cor negra. Por ela gostar de moda, sempre andava bem vestida e combinando, sempre me atrai por seu gosto e feminilidade.

Quando chegou perto de mim, tentei imaginar o que falar, mas continuei só  ouvindo o pensamento dizendo “como ela está linda”, e para não fazer papel de bobo, a abracei. Foi um abraço curto, mas bem expressivo, conseguia demonstrar todo o meu nervosismo e timidez por estar nos braços dela. O coração voltou a se estabilizar nas batidas, tornaram-se todas continuas e rápidas, me perdia nos assuntos, fiquei totalmente nervoso e sem respostas, foi então que ela sorriu para mim e disse que sentia saudades. Senti meu coração querendo saltar pela boca e ao mesmo tempo uma vontade louca de expressar todos meus sentimentos por ela, mas não fiz.

Depois de alguns minutos de emoções que dilaceravam meu peito e faziam com que eu me achasse cada vez mais perdido, ela se despediu de mim e encaminhou-se para a mesa onde ela estava com seus amigos e sua irmã, então, fiz o mesmo e sentei para comer com meus amigos.

O tempo se passou, demos muitas risadas, comemos e até mesmo fizemos um teste com a comida, coisas que uma pessoa “normal” não faria e o estomago rejeitaria. Começamos a juntar o dinheiro da conta e enquanto todos discutiam quem iria pagar, peguei um cigarro e fui para a porta do restaurante fumar. Achei nele uma maneira de diminuir meu pensamento de que eu teria feito papel de bobo na frente da garota que amo e também, para diminuir os pensamento de que ela nunca poderia ser minha. Pagaram a conta e a maioria de nós fumavamos, enquanto ela se encaminhava para a saida do restaurante com seus amigos. Pensei que ela não fosse me notar, pensei que não me olharia depois de ficar tão nervoso em sua frente e de deixar minha timidez estragar o momento, mas não, ela veio até mim, esbocei um pequeno sorriso e a abracei. Enquanto nos abraçavamos ela disse :
– Se cuida e nos encontraremos em breve. Meu coração voltou a alternar o tempo das batidas e eu respondi, também espero que seja em breve, então, ela foi embora.

A noite não acabou por ai, ainda fui para um bar com meus amigos para bebermos mais um pouco, enquanto o metrô não abria. Mas, pra mim, só de ter visto por alguns minutos essa garota e ter abraçado-a com todo meu coração, já valeu o dia.